curetas periodontais

Curetas periodontais: características e aplicações

A prática odontológica necessita de diversas ferramentas, das mais simples às mais complexas. Durante a maioria dos procedimentos, os profissionais precisam ter acesso a regiões específicas da boca, para realizar diferentes tipos de tratamento. Tomemos as curetas periodontais. Um consultório odontológico não poderia funcionar sem elas, que são utilizadas diariamente para acessar a área supra ou subgengival da boca. Com esses instrumentos, cirurgiões-dentistas geralmente realizam a raspagem da superfície do dente e radicular e da coroa para remover depósitos de tártaro causadores de doenças gengivais.

Existem diferentes modelos de curetas periodontais. Neste blog falaremos das características de algumas delas, assim como um pouco mais sobre suas aplicações. Confira:

Características das curetas periodontais

As curetas periodontais podem ser feitas em diferentes tamanhos e podem ou não possuir duas pontas para uso. Ou seja, uma em cada lado da ferramenta. Porém, o que todas elas têm em comum são seus ângulos de corte curvos, assim como um dorso e extremidade final arredondados.

Os ângulos de corte curvos são de grande importância. Graças a esse formato, é possível para esses instrumentos se adaptarem bem ao formato também curvado dos dentes. Além disso, essa característica também ajuda a fazer com que o tratamento seja mais confortável e livre de acidentes.

Mas os ângulos não são iguais em todas as curetas periodontais. Existem aquelas mais longas e anguladas. Nesse caso, a recomendação é fazer contato com os dentes posteriores. E existem também aquelas mais curtas e com ângulos menores, que, por outro lado, são próprias para os dentes da frente.

Porém, vale dizer que as curetes podem ser versáteis ou mais específicas. As curetas universais, chamadas de curetas McCall, são feitas com uma angulação de 90º que a permite lidar tanto com dentes posteriores quanto anteriores.

As curetas Gracey, por outro lado, contam com uma angulação que vai de 60º a 70º, o que restringe o trabalho a uma parte específica da boca.

Aplicações da cureta na odontologia

As curetas são muito utilizadas para tratar a gengiva ou o periodonto. Nós já vimos rapidamente as suas principais aplicações. Vejamos, porém, mais algumas delas, bastante comuns:

  • Alisamento e raspagem radicular;
  • Acabamento e polimento dentário;
  • Remoção de bolsas periodontais, decorrente geralmente do acúmulo de placa bacteriana;
  • Utilização em cirurgias periodontais.

Também é importante falar sobre a manutenção das curetas. Caso esses instrumentos não recebam o cuidado adequado, o trabalho do profissional que os utiliza fica mais difícil. Afinal, conforme o uso, as faces da lâmina vão se desgastando. Isso pede que o cirurgião-dentista exerça uma pressão maior, o que pode prejudicar seu punho.

Mas isso não é tudo. Os pacientes também são afetados negativamente, uma vez que as chances de se sentir dor e desconforto aumentam. Então tenha certeza de manter as curetas sempre bem afiadas!

Gostou de conhecer um pouco mais sobre as curetas periodontais? Aproveite e acesse a nossa loja online. A Odontomaster só trabalha com o que há de melhor no mercado. Até porque sabemos que o conhecimento só traz bons resultados junto de materiais de qualidade!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.